12.11 – quatro semanas

eu não sei se já disse, mas se já disse não lembro, então tu também provavelmente não lembra.

é sobre o nosso primeiro encontro. o dia que eu queria porque queria tomar um chope amstel. pensando agora, com certeza deve ter sido obra de algum ser superior que me deu um faniquito tão grande naquele dia que eu sentia que precisava sair e tu foi a única pessoa que aceitou (e ainda bem que aconteceu assim)

mas de tantas coisas que aconteceram naquele dia que eu amo lembrar, o que eu queria contar agora é como tu foi cuidadosa comigo na hora de ir embora. pode parecer besteira e pouca coisa, mas tu queria me deixar em casa. tipo ir comigo de Uber e depois ir pra tua casa, olha só que caminho louco. isso porque tu não queria que eu voltasse sozinha. eu logo disse que não, não precisava, mas por dentro só de tu oferecer eu fiquei toda derretida.

não foi preciso mais do que essa noite pra eu me apaixonar por ti.

 como disse a taylor swift: I wanna be your end game.

Anúncios
12.11 – quatro semanas

06.11 – três semanas

eu cheguei tarde em casa ontem e acabei esquecendo de mandar meu recadinho da semana. três semanas já, olha só.

semana passada, eu vi uma matéria de um professor que perguntaram pra ele como você sabe quando está apaixonado e ele disse disse “It just hits you, you can’t expect it and you can’t plan for it.”

ele disse que um dia voltando do cinema com atual esposa/então namorada, passou num mercado com ela pra comprar coisas e foi aí que se tocou “eu vou passar o resto da vida indo no super mercado com essa mulher”.

aí lembrei de ti.

seu amor me pegou, cê bateu tão forte com o teu amor.

06.11 – três semanas

29.10 – duas semanas

não parece que só faz uma semana da semana passada. posso dizer que a segunda semana foi bem melhor que a primeira. ainda assim, parece que tem um vazio e uma coisa faltando.

mas claro que tem uma coisa faltando, né.

esse final de semana aconteceu de novo um daqueles momentos em que eu vejo uma foto tua e penso que tu é a mel e que a “minha” mel não parece a mesma que eu conheço desde 2010.

ainda é estranho pra mim. eu te conheço há sete anos e meio e ainda assim parece que só te conheci de verdade há quatro meses. e aí quando penso que foram só quatro meses eu penso que foi pouco tempo demais. e isso me dá um pouco do medo.

teu amor é minha bandeira

29.10 – duas semanas

22.10 – uma semana

daqui a pouco faz uma semana fechada que tu foi embora. eu sei que ainda é cedo, mas ainda é tudo tão estranho. ás vezes parece que tu tá aqui e que a gente não pôde se ver essa semana (a gente conseguiu manter contato direitinho e até se ver). mas aí eu penso que queria te abraçar, eu lembro de como era dormir contigo e dói. é muito ruim não ter ideia de quando eu vou poder te ver (realmente te ver) novamente.

tu foi a melhor coisa que me aconteceu esse ano e eu penso em ti como um presente.

eu tinha pensado um monte de coisa pra escrever, mas é domingo a noite e eu to triste e aí minha cabeça ficou confusa.

vou, então, compartilhar uma coisa que acabei de ler. além do nosso ascendente no mapa astral, nós temos também temos o descendente. enquanto o ascendente fala sobre a maneira de se expressar pro mundo e características físicas, o descendente fala sobre como as pessoas se relacionam com os outros, especialmente em relacionamentos amorosos. se teu ascendente é virgem, teu descendente é – olha só – peixes. dizem que os que tem descendente em peixes buscam pessoas que sejam sensíveis e românticas, que apreciam seus sentimentos e saibam respeitá-los. o meu descendente é sagitário (normalmente é o oposto complementar do seu ascendente) e dizem que precisam de alguém que aprecie cultura e filosofia, além de descobertas e aventuras. acabei de ver e achei que devia compartilhar contigo já que era sobre relacionamentos. lembro também de ouvir que o elemento do seu descendente significa o elemento do signo que a você busca. sendo assim, tu busca pessoas de água e eu busco pessoas de fogo.

outra coisa, já escutou AURORA? conhecia duas músicas só, mas to escutando o cd e até agora é bem bom.

por enquanto, é só e eu não vou me despedir.

eu te amo como uma canção de amor.

22.10 – uma semana

auto sabotagem

eu crio imagens na minha cabeça de tudo que pode acontecer, tanta coisa pode acontecer e eu tenho medo do que pode desacontecer.

eu não quero deixar de sentir o que eu sinto por você.

na minha cabeça eu vejo o perigo que pode ser conhecer uma nova pessoa e existe duas (ou várias) possibilidades e a que mais me incomoda é a de eu deixar outra pessoa me tocar do jeito que tu me toca.

eu gosto mais da visão que o contato com outra pessoa me deixa vazia e com uma certeza maior que eu já encontrei a pessoa certa.

mas ela não estará aqui, você não estará aqui e eu estarei sozinha.

e se?

auto sabotagem